Desafios, erros e acertos da Inovação Aberta

Rodolfo Zhouri, da eMotion Studios, fará uma live no dia 19, no Summit Construtech

Uma dinâmica colaborativa em que os parceiros se beneficiam ao desenvolver, juntos, soluções. Esse é um conceito inicial do termo Open Innovation ou Inovação Aberta, tema da 5ª edição do Summit Construtech – que terá uma live, no dia 19 de agosto, às 18h, com Rodolfo Zhouri, sócio e Chief Venture Officer da eMotion Studios. 

Segundo Rodolfo Zhouri, Inovação Aberta é o nome que se dá ao processo de abertura de empresas para a busca de parcerias no meio externo (startups, universidades etc.) “Trata-se da captura e geração de valor de maneira altamente relevante para uma organização. De acordo com os termos atuais, a Inovação Aberta busca manter uma empresa ou um serviço relevante”, explica. “Hoje em dia, a inovação é o principal diferencial competitivo de uma empresa e está intrinsecamente relacionada ao seu crescimento, criação de riqueza e especialmente relevância.”

Na visão do empreendedor, a aplicação da metodologia está entre os maiores desafios da Inovação Aberta no Brasil. “Um dos principais erros seria o de não alinhar o processo de inovação ao planejamento estratégico da empresa. É importante traçar ações focadas em atingir os objetivos da organização”, comenta. 

Na visão de Rodolfo Zhouri, outro equívoco das empresas é acreditar que há um prazo para encerrar o projeto de inovação, “quando, na verdade, é um processo que deve ser contínuo”. Além disso, é comum “não entenderem que, para gerar inovação, é preciso modificar a cultura da organização. É preciso implantar junto às pessoas um ‘mindset’ inovador, ou seja, uma atitude inovadora, que faz com que todos joguem junto e contribuam para que seja possível inovar”.

Embora a Inovação Aberta seja uma abordagem recente no Brasil, ainda restrita a grandes empresas, o país tem um enorme potencial para que estratégias de sucesso sejam desenvolvidas. “O Brasil tem um ecossistema de startups expressivo, mas ainda há muito a ser feito com relação à inovação aberta. Muitas empresas ainda não visualizaram o potencial do processo ou então têm grande dificuldade em colocar em prática a metodologia, uma vez que é preciso entender bem e alinhar a proposta a uma visão estratégica da organização, traçando ações que, de fato, gerem resultados condizentes com os objetivos de médio e longo prazo e, sobretudo, associando o capital humano da empresa nessas ações. 

A eMotion Studios

A eMotion Studios é atualmente a maior Startup Studio do Brasil, com mais de 10 anos de experiência em criar e desenvolver startups. Associado a isso, mantém um braço de Inovação Aberta, Tecnologia e Corporate Venture, criado para ajudar as organizações a acelerar seu crescimento, permitindo-as inovar mais rápido e de maneira sustentável, através da criação ou conexão com startups.

5ª Edição do Summit Construtech

Live: Erros e acertos no processo de Open Innovation

Com: Rodolfo Zhouri, sócio e Chief Venture Officer da eMotion Studios

Dia: 19/8 (quarta-feira), às 18h

Inscrições pelo link: https://inovacaoaberta.eventbrite.com.br

Enviar um comentário